sábado, 5 de março de 2016

Número pra você ou almas para Cristo?

Qual a sua postura diante da rebeldia doutrinária 
imposta pelo evolucionismo, que tem coagido as lideranças eclesiásticas por todo mundo, e influenciado
as igrejas cristãs?

Quem tem mais valor para você pastor? Um membro a mais em seu roll, ou a salvação de uma alma e a vida plena de um ser humano na presença do Salvador?

A muito tempo a igreja cristã tem se acomodado com as coisas pertinentes no mundo; a influência secular tem sacudido as bases eclesiásticas e ameaçado a comunidade cristã mundial. Fora outras ameaças de cunho religioso e político, como grupos extremistas que crescem e começam a configurar a perseguição final à igreja de Jesus, as lideranças protestantes, tem, em sua maioria, assistido inertes à deformação do cristianismo, fazendo-se cúmplices de tal desgraça. Vejo como absurda a formação cristã que se tem dado às pessoas que buscam no cristianismo o alento para seus desesperos, a solução para seus problemas e a salvação para suas almas (Fato é, entretanto, que esta última causa, têm-se constituído na menor razão pela qual se procura hoje as igrejas cristãs). Na verdade, quando alguém entra em uma igreja cristã, é por estar se sentindo de alguma forma carente de algo, que não conseguiu por sua própria força, e depois de ter tentado muitas opções de ajuda, percebe que nenhuma delas foi capaz de resolver seus problemas; então voltam-se para Deus. No princípio um tanto desconfiadas, começam a frequentar os cultos, mas como se sua solução não aparecesse, sente-se constrangida a confiar no Deus do impossível. Assim, admite suas culpa e dependência, que revelam a necessidade de um Deus e acabam por entregar suas vidas ao Cristo da Bíblia Sagrada. Que legal pastor, mais uma alma sedenta, necessitada de Jesus, acaba de ser incorporada à sua coroa de pérolas. E agora? de quem é a responsabilidade desta vida? É de Cristo pastor? Não: é sua.

Quero agora fazer-lhe uma pergunta? : O que é mais importante para você? que esta "ovelha" permaneça em sua congregação, e traga mais uma, que traga mais duas... Ou que sua alma seja salva e a possas entregar limpa, adornada como uma noiva ao Cordeiro no seu grande dia?

Independente do que você esteja pensando agora, esta resposta não é dada por você, mas pelo testemunho de seus membros em suas igrejas instituídas. Na maioria absoluta das vezes, com raríssimas exceções, percebe-se a fragilidade de caráter e o pouquíssimo entendimento do evangelho presentes em membros das mais variadas denominações, resultado de uma gritante omissão à responsabilidade para a qual você pastor, se apresentou à cumprir. Não há referencia à escolas bíblicas dominicais, ou a falta das mesmas, não. Algo muito mais profundo que estas razoáveis e hipócritas reuniões dominicais, onde se debate letra e nada se conclui, onde se aponta erros e necessidade de mudança, mais nenhuma atitude é tomada em relação as mesmas, onde se ouve lições que se repetem perpetuamente sem causar mudança consistente nas pessoas, que participam como por uma obrigação social e nada mais que isso. Melhor não haver.

De qual evangelho se tem falado nas igrejas? Qual a importância do pastor no processo de salvação de uma vida humana? Como você tem participado do dia a dia de sua congregação? Você conhece a vida de seus membros, conhece seu testemunho? Ou não se importa com o que acontece com eles fora da igreja? Acredita não ser de sua responsabilidade as atitudes, o comportamento, as decisões que tomam e tudo mais relacionado a cada um de seus membros pastor? Você conhece mesmo o evangelho que prega? Você crê neste evangelho, e o teme? Ou tem ostentado um enorme números de membros e desfrutado da vaidade de ser um bem sucedido pastor? 

A igreja esta repleta de pessoas que cada vez mais se parecem com o mundo, na sua forma de falar, de vestir, de se divertir, de praticar esportes, de se relacionar com os outros dentro e fora da igreja, dentro e fora de suas casas, em fim, está cada vez mais difícil fazer a diferença entre quem teme ou não à Deus. A igreja está irreconhecível do ponto de vista do Evangelho. E você pastor, o que tem feito com relação a isto? Tem exortado, os que demonstram influência secular dentro da(s) sua(s) congregação(ões), disciplinado quem não ouve a exortação de forma imparcial, ou prefere se omitir com medo do que os outros possam pensar a seu respeito? A final as pessoas podem procurar outras igrejas não é?
            
Paz e verdade em Jesus!                                          


Continuarei.......